Telefone: (51) 99963.5584 | pedrowestphalenpp@gmail.com

CONHEÇA PEDRO WESTPHALEN

Nasci em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. Sou casado com a Lorene, pai de três filhos: a Graziela, o Mário e a Camila, e avô do Giovanni. E minha vocação sempre foi trabalhar para ajudar e cuidar das pessoas.

Quando eu era ainda criança, por admiração às figuras de meu pai e meu avô, intuí que seria, como eles, médico por profissão. E tal como eles, me dedicaria à vida pública. Assim foi que após concluir o científico, no Colégio Anchieta de Porto Alegre, graduei-me em medicina em 76, no Rio de Janeiro, e de volta à capital gaúcha, fiz residência nos Hospitais Conceição e Lazzaroto.

Alguns anos depois, assumi a direção geral do hospital fundado por minha família em 1938, o Santa Lúcia, em Cruz Alta. Com pós-graduação em Administração Hospitalar na PUC, dei continuidade ao processo de modernização da sua infraestrutura e de vários de seus serviços. Fomos pioneiros, no município, na implantação de laparoscopia, tomografia, ultrassom e cirurgias vasculares.

Sob o comando de meu inseparável irmão Jorge, companheiro de juventude, médico e chefe da nefrologia do hospital; e sob a batuta de meu pai, homem de visão e coragem raras, respeitado cirurgião, dr. Jorge Westphalen, criamos o serviço de hemodiálise que sedimentaria o caminho para o nosso Programa de Transplantes Renais.

Ali, no Santa Lúcia, no histórico ano de 84, realizamos o primeiro transplante renal em hospital privado do interior gaúcho, salvando a vida de um agricultor. Outras dezenas dessas intervenções cirúrgicas se seguiram, cerca de vinte, realizadas por mim.

Pedro Westphalen e colegas de faculdade

Após a promulgação da Constituição de 88, sob o comando do dr. Cláudio Algayer, e ao lado de outros ilustres colegas de ofício, fizemos um amplo movimento para fundação de sindicatos patronais do setor saúde.

Durante a década de 90, fiz parte da fundação do Sindicato dos Hospitais da Região da Serra (Sindiserra), do Sistema Sindical de Hospitais do Rio Grande do Sul, e da Confederação Nacional de Saúde (CNS). Hoje, integro a equipe gestora da Federação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (FEHOSUL), e da CNS.

O primeiro foi em Cruz Alta, e na sequência deste esforço outros nove se seguiram, culminando na fundação da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do RGS (FEHOSUL), da qual sou vice-presidente. Militei, também, na estruturação da Confederação Nacional de Saúde, hoje com sede em Brasília, onde sou diretor.

Foi naquele período, de esforços de organização da nossa categoria, aliado ao movimento em Cruz Alta por uma representação política loco-regional, que aceitamos o desafio de concorrer ao pleito estadual de 2002.

Primeira eleição de Pedro Westphalen (2002)