Telefone: (51) 99963.5584 | dep.pedrowestphalen@camara.leg.br

Westphalen comemora lançamento de linha de crédito de R$1 bilhão para hospitais filantrópicos

O Governo Federal lançou nesta quinta-feira (13), através do BNDES e Ministério da Saúde, uma linha de crédito de R$1 bilhão para hospitais filantrópicos. O recurso é voltado para instituições que atendem pelo Sistema Único de Saúde.

Vice-presidente da Confederação Nacional de Saúde e defensor da saúde no Congresso Nacional, o deputado federal, Pedro Westphalen, participou da solenidade que apresentou o novo programa “BNDES Saúde”, no Palácio do Planalto.

 

O anúncio foi realizado pelo presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também participou do evento.

O programa terá dois subprogramas: melhorias de gestão, governança e eficiência de operação e Implantação, ampliação e modernização das instituições. O prazo de crédito pode ser de até 18 anos quando se trata de investimentos em ampliação e modernização das unidades de saúde. No subprograma voltado para gestão, os hospitais precisam apresentar um diagnóstico da situação da entidade e um projeto de ações elaborado por uma empresa.

“Essa é uma grande notícia para as Santas Casas, é preciso zelar pela manutenção e desenvolvimento dessas instituições. O BNDES Saúde vem para gerar melhorias nos hospitais e nos serviços prestados à população. Dados apresentados nos mostram que no Brasil, em quase mil municípios as unidades filantrópicas são o único hospital”, disse Westphalen

Junto ao senador Heinze, presidente do BNDES Levy, senador Lasier, diretor-geral da Santa Casa de Misericórdia, Júlio Matos e o deputado Santini.

Durante o lançamento o presidente do BNDES ressaltou que, no Brasil, o setor de saúde responde hoje por 9,5% do PIB (Produto Interno Bruto). Levy afirmou que um estudo do Banco Mundial mostra que uma melhora na gestão das instituições do setor poderia gerar economia de mais de R$ 10 bilhões por ano.

Presente também no evento, o diretor-geral da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Júlio Matos, agendou junto ao deputado Westphalen uma visita do presidente Levy e do general Sérgio Etchegoyen no hospital na capital gaúcha.

Deixe uma resposta