Telefone: (51) 99963.5584 | dep.pedrowestphalen@camara.leg.br

Pedro Westphalen homenageia Divaldo Pereira Franco

O deputado estadual Pedro Westphalen homenageou o líder espírita Divaldo Pereira Franco durante o Grande Expediente realizado nesta quinta-feira (16), na Assembleia Legislativa, em Porto Alegre.

Divaldo fundou, em 1952, a Mansão do Caminho num dos bairros periféricos mais carentes de Salvador. Hoje, o local é considerado um admirável complexo educacional que atende mais de 3.500 pessoas diariamente, centenas delas registradas como filhos de Franco.
O líder espirita já publicou mais de 250 livros e vendeu mais de oito milhões de exemplares. Os direitos autorais dessas obras foram doados em cartório para instituições filantrópicas. Ele também coleciona prêmios ao redor do mundo por seu trabalho, como a Medalha da Câmara Municipal e Leiria (Portugal), Doutor Honorário em Humanidade pela Universidade de Montreal (Canadá) e a Medalha de Reconnaisance Franco-Americaine pelo Instituto Humaniste (França).Para agradecer o trabalho prestado pelo filantropo, Westphalen explicou a etimologia da palavra obrigado e a comparou com o tratado da gratidão de São Tomás de Aquino e o seu significado em outros idiomas. “Só em português que eu agradeço com o terceiro nível. O nível mais profundo do tratado de gratidão. Nós dizemos “obrigado”. E obrigado quer dizer isso mesmo. Fico obrigado. Fico obrigado perante você. Fico vinculado perante você. Fico comprometido perante você”, explica.
O deputado finalizou sua homenagem demonstrando sua admiração por Franco através dos sentimentos. “Embora nenhuma palavra possa dimensionar o tamanho da sua obra e seu exemplo de vida. Essa homenagem é expressa nos nossos corações e nas nossas almas”, declara Pedro Westphalen.

Divaldo Franco agradeceu a todos os presentes, a assembleia legislativa e ao Pedro Westphalen. Em sua fala, abordou a evolução da humanidade, matéria e energia e o conceito sobre Deus, ética e amor. “É necessário que mudemos o mundo, mas ante a perspectiva da dificuldade de mudarmos a nós próprios. Na hora que nos mudarmos, o mundo será mudado. Isso cabe a todo cidadão. Religioso ou não. Acima da crença religiosa está a cidadania. O indivíduo vale não pelo que pensa, mas pela maneira como age e como se comporta”, palestrou Divaldo Pereira Franco.

1 Comentário
  1. por esta homenagem ao homem que tanto admito, mais eu te admiro Pedro bjs

Deixe uma resposta